Prevenir- Saúde Ocupacional

Previna-se

Depressão e uso de drogas: uma via de mão dupla

Pessoas que sofrem de transtornos de humor, como a depressão, são mais propensas a serem dependentes de álcool e outras drogas ao longo da vida segundo estudos. E é fácil entender o motivo, pois é comum que aqueles que tenham a doença procurem nas drogas alívio para seu sofrimento emocional e para sintomas como tristeza, desesperança e falta de energia. Mas, essa é uma atitude que pode ter efeito oposto ao desejado, pois o uso de drogas frequentemente torna a depressão muito pior.

Ainda que as drogas possam trazer uma gratificação imediata, no momento seguinte, logo que o efeito passa, elas provocam ou agravam os sintomas depressivos. A própria depressão causada pela falta da substância no organismo pode fazer com que a pessoa procure novamente o álcool e outras drogas para se livrar dos sentimentos negativos.
O uso repetido de uma substância por um longo tempo pode causar abuso e dependência. Nesse estágio, a pessoa não consegue interromper o consumo, ainda que possa reconhecer os danos que ela traz.

Depressão e uso de drogas específicas
Depressão e uso de álcool - em grandes quantidades, o álcool age como depressor do humor, podendo aumentar o risco de suicídio. Um conjunto de sintomas semelhantes aos de depressão, como letargia e tristeza, pode surgir durante a abstinência do álcool.
Depressão e uso de drogas estimulantes - por conta do efeito de euforia que proporciona, as drogas estimulantes, como a cocaína, não raro são utilizadas por pessoas com depressão. Mas, na verdade, é comum que esse tipo de droga induza à depressão. Os sintomas costumam surgir no dia seguinte ao uso e nos períodos de abstinência. Além disso, o risco de dependência é alto.
Depressão e uso de maconha - a depressão é mais comum entre pessoas que usam maconha, particularmente entre aqueles que começaram cedo.


Tratamento para depressão e uso de drogas
Além de agravar a depressão, o uso de álcool e outras drogas em excesso também pode dificultar a resposta do paciente ao tratamento. Também é importante saber que o uso dessas substâncias traz outros prejuízos à saúde e pode expor o usuário a situações de risco. Segundo estudos, quem tem os dois problemas pode apresentar os seguintes comportamentos:
• Não seguir corretamente as orientações dos médicos;
• Faltar às consultas médicas e abandona a psicoterapia;
• Ser mais propenso a atitudes agressivas e autodestrutivas;
• Ser mais propenso a passar por internações hospitalares.
Porém, o tratamento para transtornos de humor e para a dependência de drogas é possível – e eles devem ocorrer ao mesmo tempo. O primeiro passo é agendar uma consulta com um psiquiatra e esclarecer todas as dúvidas. O tratamento pode envolver medicamentos, psicoterapia e ações de reintegração social.
Para o sucesso do tratamento, também é importante o apoio das pessoas próximas. Elas devem abandonar preconceitos e compreender que ter problemas com álcool e outras drogas é uma doença. E, também, que discriminar a pessoa com esse problema pode agravar ainda mais a depressão dela.



Voltar
Conheça nosso serviço de gestão ocupacional